Palavra do Papa – 28 de maio

30 de maio de 2017 Doutrinas


REGINA COELI

Praça São Pedro – VAticano
Domingo, 28 de maio, 2017

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Hoje, na Itália e em outros países celebramos a Ascensão de Jesus ao céu, que teve lugar quarenta dias depois da Páscoa. O Evangelho, que conclui o Evangelho de Mateus, apresenta o momento da despedida definitiva do Ressuscitado aos seus discípulos. Tudo se passa na Galileia, onde Jesus os tinha convidado a segui-Lo e a formar o primeiro núcleo da sua nova comunidade. Depois de ter passado através do “fogo” da paixão e da ressurreição, os discípulos ao ver Jesus prostram-se perante Ele, embora alguns tivessem ainda dúvidas. A essa comunidade temerosa  Jesus deixa a imensa tarefa de evangelizar o mundo; e concretiza este encargo com a ordem de ensinar e batizar em nome do Pai, do Filho e do Espirito Santo
A Ascensão de Jesus ao Céu constitui, portanto, o fim da missão que o Filho recebera do Pai e o início da continuação dessa missão pela Igreja. A partir desse momento a missão de Jesus na terra é mediada por aqueles que acreditam n’Ele e O anunciam aos outros. É uma missão que durará até ao fim dos tempos como disse o próprio Jesus: “Eu estou sempre convosco, até ao fim do mundo”.
É uma presença que traz fortaleza na perseguição, conforto na tribulação, apoio nas situações em que o anúncio do Evangelho comporta dificuldades. A Ascensão recorda precisamente esta assistência de Jesus e do seu Espírito que dão confiança e segurança ao nosso testemunho cristão no mundo. Ele revela-nos porque é que a Igreja existe: A Igreja existe para anunciar o Evangelho! Só para isto. E a alegria da Igreja é anunciar o Evangelho. A Igreja somos todos nós batizados. Hoje somos convidados a compreender melhor que Deus nos deu a grande dignidade e responsabilidade de O anunciar ao mundo, de O tornar acessível à humanidade. Esta é a nossa dignidade, este é a maior honra de cada um de nós, de todos os batizados.
Nesta festa da Ascensão, reforçarmos, com os olhos elevados ao Céu, os nossos passos na terra para continuar com entusiasmo e coragem o nosso caminho, a nossa missão de dar testemunho e de viver o Evangelho no nosso meio ambiente. Tenhamos a consciência de que tudo isso não depende em primeiro lugar das nossas forças, capacidade organizativa e recursos humanos, mas sim da luz do Espirito Santo… Somente com a luz e a força do Espirito Santo é que podemos desempenhar eficazmente a nossa missão de dar a conhecer e fazer experimentar cada vez mais aos outros o amor e a ternura de Deus.
Pedimos a Nossa Senhora para nos ajudar a contemplar os bens do Céu, que o Senhor nos promete e a tornarmo-nos testemunhos cada vez mais credíveis da sua Ressureição, da verdadeira Vida.

Sem comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar!

Deixe um comentário

Compartilhe: