Palavra do Papa – 20 de agosto

21 de agosto de 2017 Doutrinas


ANGELUS

Praça de São Pedro – Domingo, 20 de agosto de 2017

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

O Evangelho de hoje apresenta-nos um exemplo singular de fé no encontro de Jesus com uma mulher cananeia, estranha aos judeus. A cena ocorre enquanto Ele está a caminho das cidades de Tiro e Sidon, a noroeste da Galileia. É aqui que a mulher pede a Jesus que cure a filha que – diz o Evangelho – “é muito atormentada por um demônio”. A princípio, o Senhor não parece ouvir esse choro de dor, a ponto de despertar a intervenção dos discípulos que intercedem por ela. O aparente desapego de Jesus não desencoraja esta mãe, que insiste em sua invocação.
A força interior desta mulher, que permite superar todos os obstáculos, deve ser buscada em seu amor maternal e na confiança de que Jesus possa cumprir seu pedido. E isso me faz pensar na força das mulheres. Com a sua fortaleza, eles são capazes de obter grandes coisas. Conhecemos muitas delas! Podemos dizer que é amor que move fé e a fé, por sua vez, torna-se o prêmio do amor. O amor aflito em relação a sua filha induz a ela a gritar: “Misericórdia de mim, Senhor, filho de Davi!” E a fé perseverante em Jesus permite que ela não se desanime mesmo diante de sua rejeição inicial; Então a mulher “prostrou-se diante dele, dizendo:” Senhor, ajude-me! ”
No final, antes dessa perseverança, Jesus fica admirado, quase atônito, pela fé de uma mulher pagã. Portanto, ele concorda em dizer: “Mulher, grande é a sua fé! Faça-se como deseja. ” E, a partir desse momento, sua filha foi curada “. Esta humilde mulher é indicada por Jesus como um exemplo de fé inabalável. Sua insistência em invocar a intervenção de Cristo é para nós um estímulo para não nos desanimarmos, não desesperarmos quando somos oprimidos pelas difíceis provas da vida. O Senhor não se volta para o outro lado de nossas necessidades, e se às vezes parece insensível às demandas de ajuda, é para testar e fortalecer nossa fé. Devemos continuar a gritar como esta mulher: “Senhor, ajude-me! Senhor, me ajude! ” Então, com perseverança e coragem. E essa é a coragem necessária na oração.
Este episódio evangélico nos ajuda a entender que todos nós precisamos crescer na fé e fortalecer nossa confiança em Jesus. Ele pode nos ajudar a encontrar o caminho quando perdemos a força da nossa jornada, quando a estrada não parece plana, mas difícil, quando é difícil ser fiel aos nossos compromissos. É importante alimentar diariamente nossa fé, ouvir atentamente a Palavra de Deus, com a celebração dos sacramentos, com a oração pessoal como “chorar” para com Ele – “Senhor, me ajude!” – e com atitudes concretas de Caridade para com o próximo.
Confiemos no Espírito Santo para que Ele nos ajude a perseverar na fé. O Espírito infunde audácia nos corações dos crentes; dá nossa vida e nosso testemunho cristão o poder de convicção e persuasão; encoraja-nos a vencer a descrença para com Deus e a indiferença com os nossos irmãos.
Que a Virgem Maria nos torne cada vez mais conscientes da nossa necessidade do Senhor e do Seu Espírito e que tenhamos uma fé forte, cheia de amor, e um amor que pode ser implorado, alegando coragem para Deus.

Sem comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar!

Deixe um comentário

Compartilhe: