Palavra do Papa – Solenidade da epifania do senhor

6 de janeiro de 2018 Doutrinas


ANGELUS

Praça de São Pedro – Sábado 6 de janeiro de 2018

Queridos irmãos e irmãs, tenha uma boa festa!

Hoje, a festa da Epifania do Senhor, o Evangelho (Mt 2: 1-12) apresenta três atitudes destacadas pelo Evangelho de hoje, Solenidade da Epifania, para o acolhimento de Jesus e a sua manifestação ao mundo: busca ansiosa, indiferença, medo.

A busca ansiosa: os Magos não hesitam em começar a caminhar para encontrar o Messias. Quando eles vieram a Jerusalém, eles perguntam: “Onde ele nasceu, o rei dos judeus? Vimos a aparência de sua estrela e viemos adorá-lo “(v. 2). Eles fizeram uma longa jornada e agora tentam descobrir onde o rei recém-nascido pode ser encontrado. Em Jerusalém, eles se dirigem para o rei Herodes, que pede aos principais sacerdotes e escribas que perguntem sobre o lugar onde o Messias deveria nascer.

A esta busca ansiosa dos Magos, a segunda atitude se opõe: a indiferença dos sumos sacerdotes e dos escribas. Estes eram muito confortáveis. Eles conhecem as Escrituras e são capazes de dar a resposta correta sobre o local de nascimento: “Em Belém da Judéia, porque está escrito através do profeta” (v. 5); Eles sabem, mas não se importam em ir visitar o Messias. E Belém está a poucos quilômetros de distância, mas eles não se movem.

Ainda mais negativa é a terceira atitude, a de Herodes: o medo. Ele tem medo de que essa criança tire seu poder. Ele chama os Magos e pergunta quando a estrela apareceu para eles e os manda para Belém dizendo: “Vá e pergunte sobre a criança e, quando a encontrar, me avise, para que eu também possa ir adorá-lo” » (versículos 7-8). Na realidade, Herodes não queria ir a adorar a Jesus; Herodes quer saber onde está a criança, não para adorá-lo, mas para eliminá-lo, porque o considera um rival. E olhe atentamente: o medo sempre leva à hipocrisia. Os hipócritas são assim porque têm medo no coração.

Estas são as três atitudes que encontramos no Evangelho: busca ansiosa dos Magos, indiferença dos sumos sacerdotes, dos escribas daqueles que conheciam a teologia; e medo, de Herodes. E nós também podemos pensar e escolher: qual dos três assumir. Quero ir com pressa até Jesus? “Mas para mim, Jesus não diz nada … estou calmo…”. Ou, tenho medo de Jesus?

O egoísmo pode levar a considerar a vinda de Jesus, na nossa vida, como uma ameaça. Então, procuramos suprimir ou calar a sua mensagem. Diante das ambições humanas, perspectivas incômodas e inclinações do mal, Jesus é visto como obstáculo. Diante da tentação da indiferença, os cristãos são incoerentes com a sua fé, seguindo os príncipes deste mundo: satisfazer as inclinações da prepotência, a sede de poder e as riquezas.

Em vez disso, somos chamados a seguir o exemplo dos Magos: sua busca ansiosa, para encontrar Jesus em nossas vidas. Procurar por ele para adorá-lo, para reconhecer que Ele é nosso Senhor, aquele que indica o verdadeiro caminho a seguir. Se temos essa atitude, Jesus realmente nos salva, e podemos viver uma vida bela, podemos crescer na fé, na esperança, na caridade para com Deus e nossos irmãos.

Invocamos a intercessão de Maria Santíssima, uma estrela da humanidade peregrina no tempo. Com sua ajuda materna, cada homem atinja Cristo, a Luz da verdade e o mundo avance no caminho da justiça e da paz.

Sem comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar!

Deixe um comentário

Compartilhe: