Palavra do Papa – 18 de fevereiro de 2018

18 de fevereiro de 2018 Doutrinas

Palavra do Papa - 18 de fevereiro de 2018

ANGELUS

Praça de São Pedro – Vaticano

1º domingo da Quaresma, 18 de fevereiro de 2018

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Neste primeiro domingo da Quaresma, o Evangelho lembra  temas da tentação, da conversão e das Boas Novas. O evangelista Marcos escreve: “O Espírito levou Jesus ao deserto e lá permaneceu por quarenta dias, tentado por Satanás”. Jesus vai ao deserto para se preparar para a sua missão no mundo. Ele não precisa se converter, mas, como homem, deve passar por esta provação, seja para si mesmo, para obedecer a vontade do Pai, seja por nós, para nos dar a graça de vencer as tentações. Esta preparação consiste em lutar contra o espírito do mal, isto é, contra o diabo. Também para nós, a Quaresma é um tempo de ‘agonismo’ espiritual de luta espiritual: somos chamados a enfrentar o maligno mediante a oração para sermos capazes, com ajuda de Deus, de vencê-lo na nossa vida cotidiana. Nós sabemos disso, o mal está infelizmente no trabalho em nossa existência e ao nosso redor, onde ocorre violência, rejeição do outro, fechamentos, guerras e injustiças. Todas estas são obras do maligno, do mal.

Imediatamente após as tentações no deserto, Jesus começa a pregar o Evangelho, isto é, a Boa Nova, que exige do homem conversão e fé.  Ele anuncia: “O tempo está completo e o reino de Deus está próximo”; então ele se dirigiu à exortação: “Converta-se e acredite no Evangelho”, acredite nesta Boa Nova que o reino de Deus está próximo. Em nossa vida, sempre precisamos de conversão – todos os dias! -, e a Igreja nos faz orar por isso. Na verdade, nunca estamos suficientemente orientados para Deus e devemos direcionar continuamente nossa mente e coração para Ele. Para fazer isso, devemos ter a coragem de rejeitar tudo o que nos desvia, os falsos valores que nos enganam atraindo sorrateiros nosso egoísmo. Em vez disso, devemos confiar no Senhor, sua bondade e seu plano de amor para cada um de nós. A Quaresma é um momento de penitência, sim, mas não é um momento triste! É um momento de penitência, mas não é um momento de luto. É um compromisso alegre e sério para livrar-se do nosso egoísmo, nosso homem velho e renovar-nos de acordo com a graça do nosso batismo.

Somente Deus pode nos dar a verdadeira felicidade: é inútil desperdiçar nosso tempo procurando por outros lugares, nas riquezas, nos prazeres, no poder, na carreira … O reino de Deus é a realização de todas as nossas aspirações, porque é, ao mesmo tempo, a salvação do homem e a glória de Deus. Neste primeiro domingo da Quaresma, somos convidados a ouvir atentamente esse chamado de Jesus para nos converter e acreditar no Evangelho. Somos exortados a começar com o compromisso da jornada para a Páscoa, para receber cada vez mais a graça de Deus, que quer transformar o mundo em um reino de justiça, paz e fraternidade.

Que Maria Santíssima nos ajude a viver esta Quaresma com fidelidade à Palavra de Deus e com uma oração incessante, como Jesus fez no deserto. Não é impossível! Trata-se de viver os dias com o desejo de receber o amor que vem de Deus e quer transformar nossas vidas e o mundo inteiro.

Sem comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar!

Deixe um comentário

Compartilhe: