ANGELUS – 21 de Julho de 2019

21 de julho de 2019 Doutrinas

ANGELUS – 21 de Julho de 2019

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Na passagem deste domingo, o evangelista Lucas narra a visita de Jesus à casa de Marta e Maria, as irmãs de Lázaro (cf. Lc 10,38-42). Eles o recebem e Maria senta-se a seus pés para ouvi-lo; Deixe o que ele estava fazendo para estar perto de Jesus: ele não quer perder nenhuma de suas palavras. Tudo deve ser deixado de lado porque, quando Ele vem nos visitar em nossa vida, Sua presença e Sua palavra vêm em primeiro lugar. O Senhor sempre nos surpreende: quando começamos a realmente ouvi-lo, as nuvens desaparecem, as dúvidas dão lugar à verdade, os medos da serenidade e as diferentes situações da vida encontram seu lugar de direito. O Senhor sempre, quando chega, conserta as coisas, mesmo para nós.

Nesta cena de Maria de Betânia aos pés de Jesus, Lucas mostra a atitude de oração do crente, que sabe como ficar na presença do Mestre para ouvir e estar em sintonia com Ele. Esta é a parar durante o dia, reunir em silêncio, alguns minutos, para deixar espaço ao Senhor que “passa” e encontrar a coragem de ficar um pouco “só” com Ele, para voltar então, com serenidade e eficiência, às coisas cotidianas. Louvando o comportamento de Maria, que “escolheu a parte boa” (v. 42), Jesus parece repetir a cada um de nós: “Não se deixem levar pelas coisas a fazer; ouça em primeiro lugar a voz do Senhor, para fazer bem as tarefas atribuídas a você pela vida “.

Então há a outra irmã, Marta. Lucas diz que foi ela quem hospedou Jesus (veja v. 38). Talvez Marta fosse a mais velha das duas irmãs, não sabemos, mas certamente aquela mulher tinha o carisma da hospitalidade. De fato, enquanto Maria escuta Jesus, ela está totalmente ocupada com outras tarefas. Por isso, Jesus lhe diz: “Marta, Marta, você se preocupa e se preocupa com muitas coisas” (v. 41). Com estas palavras, ele certamente não pretende condenar a atitude do serviço, mas sim a ansiedade com a qual ele às vezes vive. nós também compartilhar as preocupações de Santa Marta e, seguindo o seu exemplo, pretende-se garantir que, nas nossas famílias e nas nossas comunidades, viver a sensação de aceitação, fraternidade, para que todos possam se sentir “em casa”,

O Evangelho de hoje nos lembra, porque a sabedoria do coração está precisamente em saber como combinar esses dois elementos: contemplação e ação . Marta e María nos mostram o caminho. Se queremos aproveitar a vida com alegria, devemos combinar essas duas atitudes: por um lado, “estar aos pés” de Jesus, ouvi-lo e revelar o segredo de cada coisa; por outro lado, ser diligente e pronto para a hospitalidade, quando Ele passa e bate à nossa porta, com o rosto de um amigo que precisa de um momento de descanso e fraternidade. Essa hospitalidade é necessária.

Maria Santíssima, Mãe da Igreja, conceda-nos a graça de amar e servir a Deus e aos nossos irmãos com as mãos de Marta e do coração de Maria, para que, sempre ouvindo a Cristo, possamos ser artesãos da paz e esperança! E isso é interessante: com essas duas atitudes, seremos artesãos da paz e da esperança.

Sem comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar!

Deixe um comentário

Compartilhe: